Renda Variável – vale a pena investir? Confira aqui

Está começando agora a investir o seu dinheiro? Então, provavelmente você já se deparou com o termo Renda Variável, ou vai se deparar com ele muito em breve!

Fonte: Google Imagens

Renda Variável é uma das principais vertentes dos investimentos. Mas, afinal, do que se trata? Quais são as características desses investimentos, e por qual motivo são tão famosos no mercado financeiro?

Se você tem dúvidas como essas, então, chegou ao lugar certo! No texto de hoje, vamos te explicar de uma forma muito fácil sobre esses investimentos.

Adiantamos, desde já, que esses investimentos são os que possuem maior risco. Por isso, é mais do que fundamental que você conheça tudo sobre o tema antes de decidir se aventurar por essas terras.

Vem com a gente tirar todas as suas dúvidas sobre renda variável, e conferir dicas para começar a aplicar com segurança!

O que é renda variável?

De forma muito direta, renda variável é um tipo de investimento, que possui a principal característica de não ser possível determinar, com antecedência, qual será a rentabilidade do dinheiro em um determinado período de tempo.

Por isso, esse tipo de investimento é considerado o mais volátil do mercado financeiro.

Consequentemente, são os investimentos com maior risco. Ou seja, o investidor pode ganhar muito dinheiro rapidamente. Mas, da mesma forma, pode perder tudo em questão de pouquíssimos segundos.

Justamente por conta dessa volatilidade, e por serem investimentos de alto risco, é uma modalidade que garante possibilidade de lucro bem maior do que a renda fixa.

Isso acontece pelo fato de a rentabilidade de um investimento está atrelada, diretamente, com o seu nível de risco. Dessa forma, quanto maior for o risco, maior é o retorno oferecido – ou a perda.

Quais são os principais tipos de renda variável?

Agora que você já sabe do que se tratam os investimentos em renda variável, vamos falar sobre os principais tipos disponíveis no mercado financeiro hoje em dia.

Nessa categoria de investimentos, podemos destacar, principalmente, os Fundos de Investimentos (FI), as Ações nas bolsas de valores, os Fundos Imobiliários (FII), dividendos, Exchange Traded Funds (ETFs), opções, contrato futuro e moedas estrangeiras.

Vantagens

A principal e maior vantagem desse tipo de investimento, é a possibilidade de realizar as ações a qualquer momento.

Por exemplo, você pode comprar e vender uma ação em um mesmo dia, algo que é muito difícil de acontecer nos investimentos em renda fixa. Pois eles possuem prazo determinado para vencer.

Além disso, a renda variável gera a possibilidade de obter um alto retorno, sendo essa a vantagem que mais chama a atenção dos investidores. Mas, como explicamos mais acima, os riscos de perder tudo também são altos.

Por fim, outra vantagem é que o processo de investimento é muito fácil, podendo ser feito através dos apps de corretoras de valores ou, ainda, diretamente por aplicativos de plataformas de bancos.

Desvantagens

Como desvantagem, podemos destacar, principalmente, a dificuldade de definir em qual tipo de renda investir, principalmente para quem está começando agora.

Como são muitas opções e uma diferente da outra, os investimentos em renda variável podem ser bem confusos no começo. Dessa forma, pode levar à perdas de dinheiro, e medo dos investidores de começarem a atuar com esses ativos.

E outro ponto negativo que já destacamos é a sua alta volatilidade e imprevisibilidade. Afinal de contas, não é possível ter certeza de qual será o retorno, e se ele realmente existirá.

Qual a diferença entre renda variável e renda fixa?

Se você já tem familiaridade com os investimentos de renda fixa, entenda melhor quais são as diferenças entre as duas modalidades.

Na renda fixa, os investidores conseguem conferir, de forma antecipada, qual será o rendimento que terá, aplicando o seu dinheiro em determinado tipo de investimento. Assim, há como prever o retorno e ter certeza de que o dinheiro vai render.

Os investimentos de renda fixa também se caracterizam como investimentos de menor risco, o que implica em uma menor rentabilidade, mas mais segurança ao investidor.

Já quando falamos em renda variável, a realidade é completamente o oposto! Não é possível prever qual será a rentabilidade e, muito menos, ter certeza de que o seu dinheiro vai render.

Na verdade, nessa modalidade de investimento, as chances de perder tudo são muito reais. Mas, se o investimento der certo, o retorno será bem maior também.

Como investir em renda variável?

Antes de entender como você pode investir em renda variável, vamos destacar um ponto muito importante aqui: não tente entrar nesse mercado antes de ter o mínimo de conhecimento sobre o assunto.

Se você quer ter lucro e sucesso no mercado de renda variável, é muito importante sempre estudar sobre o assunto, e procurar entender, cada vez mais, como essa categoria funciona.

Sabendo disso, os investimentos em renda variável são bem fáceis, e seguem, basicamente, o mesmo padrão da renda fixa.

Você pode escolher uma corretora de valores, abrir a sua conta e, logo no início, a gama de produtos em renda variável aparecerá para você. A partir daí, é só escolher o que deseja comprar e torcer para dar certo.

Aliás, alguns bancos já oferecem plataformas de investimentos próprias também, facilitando ainda mais para quem já é correntista.

Mas é importante destacar que quem investe em renda fixa e atua na Bolsa de Valores, precisa declarar Imposto de Renda. No entanto, nem os lucros e nem os prejuízos são informados.

Se o lucro com esses ativos for superior a R$20.000,00 por mês, o investidor não precisa pagar nada por isso. Se for superior, será obrigatório remunerar 15% dos lucros obtidos.

Afinal, vale a pena investir em renda variável?

Sendo bem sincero, a verdade é que nem sempre investir em renda variável vale a pena. Esses investimentos são mais indicados para pessoas que já possuem patrimônios suficientes aplicados em outros tipos de investimentos.

O ideal é criar uma reserva de emergência, ter uma boa quantia aplicada em renda fixa com rentabilidade mais estável, e só aplicar em renda variável se você tiver dinheiro sobrando, e já possuir bastante conhecimento no assunto.

Para quem está começando agora, a renda variável pode se tornar uma boa opção conforme o investidor for estudando, adquirindo conhecimento, e depois que já possuir uma boa reserva.

Portanto, para saber se vale a pena ou não investir nessa modalidade, é essencial analisar o perfil pessoal do investidor, e como está a distribuição da carteira de investimentos.

Assim, é garantido que, se caso o investimento der muito errado, nem todo o patrimônio será perdido.

Você já investiu em renda variável? Como foi a sua experiência? Compartilhe aqui com a gente!